03 abril, 2009

O que lembro, tenho

Eu jurei que jamais amaria outra pessoa na vida.
Aprisionei meu coração em uma cela.
Uma vítima da saudade.



10 comentários :

Tiago P. disse...

Já tive a msm ideia e pratiquei. Até hj trago as sequelas. hehe...

Rosana Tibúrcio disse...

Ihhhhhhhh, logo logo cê tá amando de novo, sendo muito feliz e fazendo novas promessas.

Topsy Cretz disse...

Existem coisas que podemos controlar. Infelizmente, nosso coração não é uma delas.
Perfeito, teu blog é pura inspiração pra mim.
Bjbj :*

Patrícia Harumi disse...

Celas não são muito confiáveis.

Mari. disse...

"Não adianta bancar o distante, lá vem o amor nos dilacerar de novo."

(Caio F. Abreu)

Felipe Moraes disse...

Eu estou aprisionado. E feliz.

John, O Lobo disse...

Esse é o tipo de juramento que fazemos pra enganar a nós mesmos, pra nos convencer que não vamos sentir dor de novo. Sei bem como é.

Manny disse...

A gente nunca deve prometer o que não pode cumprir... Há coisas que fogem ao nosso alcance... O amor é uma delas [infelizmente].

João Romova disse...

Sequelas e aprisionamentos pelo menos nos dão algo bom... textos.

____________
lapisderomova.wordpress.com
xicaraderomova.blogspot.com

carlos massari disse...

talvez seja simplesmente natural.