30 agosto, 2011

Pra não dizer talvez

Eu ainda não entendo por onde começou, talvez foi quando me imaginei usando tuas camisas ou só pela vontade de conhecer tua boca. Meu dia só começa
depois que falo com você e hoje entendo que só comecei a viver depois que você entrou em minha vida, pois hoje já não me basta apenas te ver entrar no msn;
quero te ver entrar pela porta. É um amor sem intervalos, não preciso lembrar da distância pra sentir saudade, sua falta é presença.

Me sinto pouco quando só, é como se tudo que preciso pra continuar esteja ai com você. Não quero um sentimento de meia volta, quero um ciclo completo, quero um começo com um fim para voltar ao começo. Quero estar nos teus dias sem me importar com as horas, quero que a única distância que exista seja entre nossas escovas de dente penduradas no armário.

Você combina mais comigo do que eu comigo mesma. Você torna as coisas boas de viver, torna o tempo uma contagem regressiva pra te ver. Sei que mesmo que pudesse escolher não te amar, não o faria. Hoje o que você me faz sentir se torna muito maior que a distância que pode haver entre nossas janelas. Não quero ser par, quero ser ímpar; que nosso caminho seja ímpar, quero ser única na tua vida, quero que sejamos um amor. Um amor verdadeiro, um amor de perto, um amor de toque. O único amor da minha vida. E que o único talvez seja o da despedida.

7 comentários :

daniel disse...

1 suspiro pra ti.

Gabriela Freitas disse...

depois de ler me vi sem palavras, que amor bonito.

Mima disse...

Amor tão grande que chega a assustar...

Lindo tudo aqui,

Bjos,
Mima.

Karla Tabalipa disse...

Oin! Quero uma história dessa pra mim, também!
Amo teu canto, Luara! ;* Beijo babe!

Lívia G. disse...

Hoje eu tenho um pouco de medo desses amores assim, você se perde, você deixa de ser de si mesmo. Mas há que viver com intensidade. Se não, não é amor.

SARAH disse...

Que texto... disse tudo o que eu queria ler.

Lu disse...

Parabéns! Lindos textos, lingo blog... Me encontrei! Lindo, lindo, lindo...