23 julho, 2008

Temporariamente Morta

Despenco no vácuo de mim e me desespero. Sendo assim só morrer as vezes me acalma.




Nada de flores de plástico, por favor.

13 comentários :

Rubem Rocha disse...

Ouça Bowie. :*

Igor Palhares disse...

David Bowie?
*-*
aheiaheeheaoeh \o/

E Sixpence None The Richer também!

Bruno disse...

A vida seria insuportável se de tempos em tempos não morrêssemos um pouco...

Herr Schreiber disse...

"Conhecer a si mesmo é esquecer de si mesmo."
Dogen Zenji

Lucas Pascholatti Carapiá disse...

Olá!

Um dia vc passou no meu blog, lembra?

Estou agora no seu!

hehehe

Adorei!

Pretendo vir aqui mais vezes...
=)

Fernando Rozano disse...

lembrei uma canção do Milton com letra do Fernando Brant, "Conversando no bar": "...e aquele tango e aquel dama da noite/e aquela mancha e a fala oculta/que no fundo do quintal morreu/morri a cada dia dos dias que vivi/ cerveja que tomo hoje é apenas memória..." Está no disco Minas. meu abraço.

sylvia moss disse...

as vezes poucas palavras tem significado maior que mil linhas! é bem esse o caso!
as vezes temos que morrer, acabar com tudo e deixar para lá, só chegando ao chão para poder levantar de verdade novamente

Sininho disse...

E uma rosa do céu?



Um carinho*

Luis Gomes disse...

Não me gusta flores de plástico, apenas textos. Aguardo o retorno à escritura.

Carlinha Said disse...

Bowie!!!

Uma ótima! =*

Ígor Andrade disse...

Morre para ressuscitar então...

HenriqueM disse...

Espero que em três dias tu ressuscites.

' arcano disse...

Bowie e eu simplimente arrasamo o inferno (:

Juro que assim que estiver em condições respondo todos os comentários *: