25 janeiro, 2014

Aquelas palavras

Admito que eu sou o lado esperançoso da relação, depois do 3 ° ou 10° encontro já imaginava como seria ouvir de você o “te amo”. Não sou competitiva, não tinha pressa em dizer primeiro, apenas em ouvir. E não consegui desapegar o coração dessa sensação. Só sei que por você eu provavelmente tatuaria tudo o que senti desde a primeira vez que nos amamos. Um amor de promessas silenciosas, talvez até ocupadas demais para as minhas expectativas, com diálogos de pele como se nossos corações fossem grandes caixas de som que certamente mereceram a advertência do sindico.

Às vezes acho que você fingiu esquecer que estamos indo longe, talvez você prefira rolar comigo na grama e me entregar todo os seus dramas, ao invés de simplesmente dizer que me ama.  Apesar disso eu sou toda recaída quando se trata de espera. Já que tenho que esperar que pelo menos seja bom. Seja a gente dividindo a pipoca sentados no chão enquanto qualquer filme não prende nossa atenção. 

Não sei se tem momento certo para dizer que se ama alguém, mas percebi sozinha que há o errado: é um erro tremendo você sentir vontade de dizer, mas ficar calado. Se o sentimento existe por que não mostrá-lo? Tudo bem, não é algo que se possa guardar em alguma caixa de sapato ou pote de sorvete, o amor não pode ser justificativa para interrogações. Você não irá sentir isso à toa, não é uma cólica ou uma vontade de comer qualquer coisa. É mais que físico, é mais do que tudo isso que eu digo.

Não quero simplesmente sortear o nosso futuro, não preciso de meias brancas, flores em cima da mesa ou aumento no fim do mês...só preciso que seja recíproco. Não porque eu te amo e sim porque eu quero te amar para sempre.

Só continuo torcendo para que qualquer dia desses você diga que nosso amor nasceu para ter praia, casa no campo, filhos, cachorros e aposentadoria. Que você me diga ao pé do ouvido que nunca sentiu por ninguém o que sente por mim.  Talvez, você me jogue no sofá e eu queira ficar por saber que você já me ama como antes.

5 comentários :

Jenniffer disse...

Nossa!! Que lindo Laura!! Me identifuiquei mto com o seu texto... Parabéns pelo taleto e continue assim sempre!!

Anônimo disse...

Cada texto seu, é como se voce tirasse um pedaço de sentimento que há no meu coração. Renatha Thainan

Antônio LaCarne disse...

simplesmente incrível. me identifiquei completamente com cada sensação, mesmo me dando mal em cada relação. :)

Blog da Princesa disse...

Já te seguia um tempinho no facebook, hoje que encontrei seu blog e me deparo com um texto perfeito de arrepiar e de me trazer boas lembranças! Beijos <3

Bia Muniz disse...

Amei o texto, ele toca na gente! Passa no meu blog pra conhecer tb, Se gostar e seguir me dando uma forcinha, sigo tb
www.makeolatras.blogspot.com.br
Bjsss =]