08 maio, 2009

Embaixo do travesseiro

Não importa o dia que escrevi, nem o dia que ele leu. O que importa é que minhas palavras estavam nas mãos dele.
Não deveria ser tão difícil escrever pra ele. Mas, as palavras se tornam apertadas. Sei que agora não passo de carne, saudade e silêncio.

Encontro nele pedaços de mim que estavam perdidos, entretanto não quero nenhum deles de volta. Pertencer a ele de alguma maneira torna mais concreta a superfície por de baixo dos meus pés.
Queria poder dar-lhe muito mais que palavras, mais que meu perfume, mais que uma carta.
Receio que só escrevi confissões desnecessárias – nada que ele finja não saber-, o verdadeiro propósito era impregnar meu cheiro entre seus dedos e embaixo do seu travesseiro.

Decidi não vê-lo pelo simples fato de que iria confirmar tudo o que a pulsação que sinto embaixo da minha pele me diz quando penso nele. E não acho isso nada justo. Ele me disse que a vida não era justa. Eu sabia que esse caminho que escolhi seria difícil. E, afinal, eu estava pensando na cena do pior que poderia acontecer - a pior coisa que eu poderia viver: apaixonar-me.
E não poderei saber nada de mais absoluto sobre ele, a não ser ele próprio – reconheço sua respiração -, a maneira mais absoluta de aceitar alguém ou alguma coisa seria justamente não falar, não perguntar - mas ver. Em silêncio. Talvez se eu o visse, de longe, sem tocá-lo, seria muito mais fácil voltar pelo caminho de onde vim. E a todo o momento eu sinto que deveria pedir para ele me olhar.

Não sei se ele leu a carta até o fim, ou se significou alguma coisa para ele. Eu disse o que sentia, ele faz o que entendeu. Simples assim. Agora, só queria que ele colocasse minhas palavras perfumadas embaixo do seu travesseiro, que nada mais é que meu meio de transporte para encontrá-lo.

13 comentários :

Lucas Vallim disse...

que história mais linda/triste ao mesmo tempo! Gostei das suas linhas, principalmente da:

"a maneira mais absoluta de aceitar alguém ou alguma coisa seria justamente não falar, não perguntar - mas ver."

Espero que não seja baseado em fatos reais, moça!

Até logo.

ARCANO disse...

Tudo que escrevo é real.




|;

Xana disse...

de certeza que não queres nehum pedaço de volta?
acho que no fundo queres , senão não pensarias em nehum caminho querida ...
beijinhos e diverte-te no fim de semana

Queen M - disse...

Muito lindo. Só pense que se o cheiro impregnar nele, você vai ter que tocá-lo novamente, quando ele pedir pelo cheiro de volta.

Little Z.* disse...

É inevitável apaixonar-se. O pior, é que dói.

Mari. disse...

"Nao adianta bancar o distante, lá vem o amor nos dilacerar novamente"

Caio F. Abreu.


Obs.: Oi, quem é você e onde me achou?

Jefferson disse...

"Simples assim".

Mas não tanto, né? =)

Giovana. disse...

Meu Deus, você escreve tão absurdamente bem! O amor ;/ "Only hope can keep me together/ Love can mend your life but love can break your heart" E já fez ambos por mim. Continue a escrever moça, você tem o talento e as palavras tristes e verdadeiras que tornam cada texto um deleite (;

Carlinha Said disse...

linda e triste e, o mais irônico de tudo, é que reconheço bem história! Estava passando por algo parecido ou estou ainda, nem eu sei ao certo. Mas o mais certo é que eu cansei... Nada de depoimentos pessoais meus...Seu post foi lindo.
Beijocas eternas

Carolina disse...

Talentosa, eu? E você garota??? A-MO o que você escreve. Muito bom...
bjos e boa semana

John, O Lobo disse...

Ótimo texto, principalmente a parte de aceitar alguém pelo que ela diz sem falar nada.

Só é uma pena que seja praticamente uma regra sermos cegos pras coisas bonitas que alguém eventualmente faz por nós =/

Tamyres Palma disse...

Nossaaa! Que texto genial!
Amei, de verdade..
Voltarei aqui mais vezes.
=)

RNC disse...

GENIAL O Q VC ESCREVEU!!! \O/
VER ESSA HISTORIA...


A chuva cai nas janelas enquanto dormimos entre os mortos.
E os dias passam para sempre
Enquanto o céu retorna para o cinza.
Nós podemos perseguir a escuridão para sempre cantando o hino dos anjos.
Diga o ultimo Adeus!
Eu continuo me segurando em você,mas não consigo te trazer de volta à "vida".
Cante o hino dos anjos!
Eu não posso encarar a escuridão sem você.
Siga-me e puxe-me!
Segurando a mão que me segura?
Eu estou caindo,
Eu não consigo acordar,
Eu não consigo me segurar!
No silêncio eu vou abaixo,
Seguido pelo brilho de uma luz que devagar se dissipa.
Eu achei o fim perfeito!
Leve-me aos braços do céu
Ilumine o caminho e me deixe ir
Leve o tempo, leve minha respiração
Eu vou terminar onde eu comecei.
Tenho que encontrar o inimigo
Porque eu posso senti-lo rastejando sob minha pele.
De repente as luzes se apagam e eu não sinto mais nada.
Me deixe em paz!
-Deus, me deixe ir !
-Eu estou azul e frio!
Esta acabado,eu não quis ver chegar nisso
Esta quase terminado! Segure firme!
Eu posso ver você começando a quebrar
Oh!!! Pastor dos amaldiçoados...
Eu consigo sentir você caindo.
Eu já estou morto!
A luz do dia volta e minha vida acaba.
Deus me ajude! eu me tornei desfeito fora da luz do sol.
Pega esta vida vazia por dentro
e não me deixe morrer aqui.
Eu estou frio e quebrado
SOZINHO!!!
Porque desistir, porque se entregar?
“eu continuarei até o FIM!”