04 novembro, 2011

Bilheteria

Sempre me atraso para o que poderia me fazer feliz. Se você for assim como eu, entende que o que machuca parece dar mais audiência para nossa falta de sono. Sabemos ir embora antes de chegar, não enchemos o copo, bebemos da garrafa.
O relógio no pulso só traz a prova que estamos ficando pra trás sem nem mesmo estar no caminho. É difícil pessoas como nós, é difícil tentar esquecer o que deveríamos lembrar. Somos um conjunto de promessas inventadas, somos gosto de fim de festa, nos tornamos os últimos a serem escolhidos pela alegria.

Embora, eu sinta que deveria ir percebo que talvez ainda há algo que nos faça querer sorrir pra uma plateia. Sinto que talvez chegue o dia que não seremos mais os assistentes de palco ou a menina da bilheteria. Só precisamos estrear no momento certo, e não precisa estar cheio demais, pode ser público de uma pessoa só.

A vida tem dessas coisas, acontece quando nem ao menos sabíamos que deveríamos esperar algo. As pessoas como nós, podem andar pela casa desligando todas as luzes, mas deixamos as janelas abertas. Procuramos responder o que nós dá agonia, mesmo que muitas vezes essa angustia só se amplie mais. Não estamos perdidos, e não seremos assim pra sempre.

A felicidade só tá ocupada demais pra nós agora.

16 comentários :

Toninho Botelho disse...

Muito interessante sua postagem...

Parabéns'

Anônimo disse...

Sempre veio te ler, tuas palavras fazem bem, ajudam, inspiram..
tudo é realmente lindo aqui!



apenas acredito que você poderia dar respostas àqueles que te encomendam textos, mesmo que o pedido nao seja atendido.

Luara Q. disse...

TODOS SERÃO RESPONDIDOS E TODAS AS ENCOMENDAS SÃO ENTREGUE!

Fique tranquilo, é que há mts email pra responder, e as vezes não consigo responder todos como deveria.

Mas agradeço *:

Lívia G. disse...

Me reconheci no seu texto, que foi muito bem escrito! Parabéns!
Peço, com todo meu coração, que você veja minha última postagem. É muito importante pra mim! Assim que puder da uma passadinha lá? Muito obrigada, beijoss!

Poeta da Colina disse...

O próximo show é sempre algo novo.

A autora. disse...

And the show must go on...
Parabéns pelo texto! Muito interessante e bem escrito.

;)

Charles Canela disse...

Magoado ficamos sim, mas perdoamos, principalmente quando nos rotulam por isso ou por aquilo, mas como dói quando não acreditam nos nossos sentimentos e fogem antes de absorverem um amor gosto que a gente tinha para oferecer, não é?

Del Santana disse...

ah, eu tenho me atrasado p/ o que pode me fazer feliz. ou às vezes nem chego, deixo de lado, sabe?

bem, pelo menos sei que estou errada e que devo mudar. a felicidade pode estar ocupada demais, mas será que também não estamos ocupados demais p/ ela? :)

beijo

Renata Bittes disse...

Ou é a gente que tá muito ocupado pra perceber q a felicidade tá pertinho da gente =)

Flor disse...

Agradeço seu elogio, Luara!
Estive aqui visitando seu blog e achei super legal, inclusive essa sua idéia de atender pedidos para escrever textos.Há muita gente que precisa disso. Um beijo!

Gabriela Marques disse...

Ou estamos preocupados demais para ela.

Jéssica disse...

Oi querida que bom que gostou do Agridoce adorei lhe ver por lá! Cheiro grande! http://ahquerodoce.blogspot.com/

BelMendes disse...

Lindo blog, seguindo.

então sou uma pessoa como você, a garota da bilheteria.

http://saiadeflorbm.blogspot.com/

- disse...

Tudo mt lindo por aqui (:
também estou lhe seguindo
e pelo visto não sou só eu que escrevo lindamente *-*

Maggie May disse...

hoje eu estou pensando que não sou a protagonista sabe, a mocinha...

C.A disse...

Obrigada por teu comentario em meu blogger. Bom receber elogio por minhas palavras de alguem que escreve tão bem com voce.
Cada dia gosto mais dos teus textos.
Parabens