04 dezembro, 2011

Mesmo sul

Todo dia espero algo bom, aí em um desses você me aconteceu. Sempre gostei do acaso, sempre gostei de pessoas que chegam e permanecem, talvez porque já te trago de outras vidas. Nossa amizade começou tão tímida, mas logo depois que rimos juntas percebi que dessa vez não seria nenhuma relação instantânea, que você não seria mais um contato, assim encontrei na sua companhia a amizade que eu procurava desde criança.

Andamos num mesmo sul, mas ainda não pelas mesmas calçadas. É triste a distância quando há um sentimento tão bom, forte e verdadeiro como o nosso que não pode dividir algodão doce, tomar café na praça ou simplesmente visitar uma livraria e fazer de conta que ali é nossa casa. Já perdi a conta do tanto que você sabe da minha vida, é como se em você encontrasse alguém para depositar o que preciso guardar somente para mim.

Há vezes em que passamos dias sem nos falar, no entanto toda vez que nos reencontramos é como se nunca estivessemos longe. É como se esse mesmo longe fosse pouco demais pra uma amizade que vem de perto, de dentro do coração. O tempo não serve de isolante pra saudade, mas tenho certeza que você irá sempre estar comigo.

Cada conselho pra ser feliz, quando sincero vale a pena. Cada ajuda que você me proporcionou servem de relicário para esse nosso amor. Comigo você pode chorar sem medo, você pode tentar e continuar errando. Somos melhores em sermos melhores amigas, somos alegria de todas as chegadas de nossos dias, somos a certeza que solidão não irá existir enquanto uma tiver a outra. Pois, é você quem eu vejo como madrinha de meu casamento, de meus filhos, é você quem eu vejo sempre que eu preciso. Nossa amizade é o que faz desse sul um lugar tão mais bonito.

*Texto dedicado a Renata Kelen, amiga de sempre e pra sempre.

7 comentários :

Inercya disse...

Que coisa linda! Amizade de verdade é isso, que mesmo com a distância, sobrevive até o fim.
um beijo :*

- eeeeeii disse...

O que falar disso tudo? Que chorei? Que me vi nas palavras? E o quanto me senti lisonjeada com tudo isso? Não sei me expressar, a dona das palavras sempre foi você. Sempre.
Sorte de quem te tem por perto, sorte a minha, afinal.
Respiraremos o mesmo ar um dia Lluly, prometo! Enquanto isso, a gente usa osmose.

Te amo, de verdade.

Ana Paula Monnerat. disse...

E hoje em dia é meio raro encontrar uma amizade que sobreviva a distância. E a de vocês, só de ler esse texto, dá pra perceber que essa amizade é eterna. Muito lindo o carinho de uma pela outra. Parabéns.

Beijos.

Poeta da Colina disse...

Amizade não é a que está é a que existe.

Toninho Botelho disse...

Nossa... Você tem um talento admirável ...

Parabéns...

Assim, até eu vou querer uma dedicação... kkk

Carol Righetto disse...

É bom quando temos alguém que nos empresta aquilo que é, sua parte inteira.
Adorei suas palavras!!

Paula Fliess disse...

nossa, que texto lindo! É sempre bom encontrarmos amizades assim. Quase mágico *-*

ps: posso fazer desse texto, um "Abre Aspas" no meu blog?

http://avideminha.blogspot.com/