09 outubro, 2013

Quatro anos de nossas vidas



[Texto original]

“O que queres que te diga, além de que te amo
se o que quero dizer-te é que te amo?”
Fernando Pessoa.


POR QUE VOCÊ SE APAIXONOU POR ELE?
Tudo foi motivo, na verdade acho que o amor já começou antes mesmo de eu me dar conta de como os olhos deles são lindos...Amei fácil, apesar de ser tão difícil. É como respirar. Você presta atenção na sua respiração? É algo vital e involuntário, você respira e sente que precisa disso.

VOCÊ TEM CERTEZA DO PRA SEMPRE?
Nossos pulsos nos convencem disso, se não como seria possível amar tanto alguém? Essa certeza já vem de outras vidas, porque sei que apenas uma não seria suficiente. O amor é exigente ele quer a eternidade independente do tempo que dure.

O QUE VOCÊ MAIS GOSTA NELE?
Todo dia ele me apresenta um motivo novo, mas com certeza é a sua insistência em me fazer feliz. Sinto que ele me ama até quando não mereço e ele respeita meus silêncios, ao invés de palavras ele me traz pra perto e não me deixa sair do seu abraço até que perceba que tudo vai ficar bem. 
Me encontro quando tenho tato dele. 

EM QUATRO ANOS O QUE MUDOU?
Bem, algumas coisas se intensificaram; percebemos que o mundo ficou melhor, agora é tão fácil ser feliz. O amor faz isso com a gente, apesar dos medos, criamos coragem para insistir em nossas mãos dadas. Dias difíceis se tornam apenas maneiras do Universo nos mostrar o quanto precisamos ficar juntos, que um amor assim é razão para viver.

E O QUE ELE TE ENSINOU?
O Mateus me ensina muito, mas aprendi, principalmente, que esperar e arriscar é muito bom. Temos a impressão que nunca encontraremos a pessoa certa, só que no momento em que nosso coração sente uma urgência, um desespero para sair de nós e ir até alguém, é porque mesmo parecendo impossível ou errado, é essa a pessoa que vai te dar os melhores dias de sua vida. O amor não marca hora, ele acontece e não aceita desculpas.

E O QUANTO VOCÊ O AMA?
Ah, ainda não criaram um sistema métrico capaz de demonstrar isso, o amor em si me parece pouco para traduzir a gente. Assim...desse tamanho é o universo comparado ao amor que sinto por ele.


5 comentários :

Anônimo disse...

Olá Luara, espero que estejas bem. Lindo ver alguém feliz como você. Gostaria da um conselho inoportuno. O que você faria se possuísse objetos, cartas, recordações, de alguém que já escolheu ser apenas isto, recordação. Devolver? Guardar com sete chaves? Se você puder me sentir, saberei o que pensará. Felicidades.

Luara Quaresma disse...

Oi, espero que você também esteja. Tudo depende do significado que essa pessoa ainda tem para você, às vezes, recordações são tudo que precisamos, você saberá a hora para se desfazer disso. Se livrar de objetos, não livra teu coração.
Eu sempre opto por guardar.

Para nós <3

Suzi (Vulgo, Emilie) disse...

Quatro anos! É tempo de namoro e noivado. parabéns. Numa época em que relacionamentos duradouros estão cada dia mais raros só tenho que parabenizar o casal mesmo.
:::: {Emilie Escreve} | @emilie_escreve

Anônimo disse...

Poxa, eu adorei seu blog, e seus textos são fantásticos! Eu amo escrever, mas por algum motivo não compartilho o que escrevo :/ Enfim, queria deixar meus parabéns, e a certeza de que ganhou mais uma admiradora!

Anônimo disse...

Lua que texto mais lindo!