12 dezembro, 2008

Desencontros

Caminho em frente pra sentir saudade, pois você levou minha alma para um mundo onde eu não posso sobreviver. Então te mando meu amor, mas você está tão longe. Como eu queria que o mundo fosse menor hoje.

14 comentários :

Thiago disse...

uma pena (ou não) que nem tudo é como a gente quer.

Sininho disse...

Mas o mundo cresce e não nos deixa ver o amor que nos pertence, sem pertencer na realidade...

Arcano =D
Sentimentos únicos os teus =D

Um Beijinho gigantesco*

sylvia disse...

admito não ter nada de inteligente a dizer, primeiro porque odeio esta história das pessoas ficarem dizendo o que devemos fazer e blablabla e segundo (mais importante) porque esta lindo e não há o que acrescentar
:]

ARCANO disse...

Admiro o silêncio alheio, embora a monotonia o espante.

Felipe Moraes disse...

Ah, também lhe pagaria um café para discutir essas questões tão básicas e ao mesmo tempo tão íntimas sobre o pertencer e o não pertencer.

ARCANO disse...

Com biscoitos,por favor :)


OBS: Estou sem net, se demorar pra responder os comentários, o problemaé meu.

:D
No mais, grata.-9

Luciana disse...

Modo único de expressar um sentimento seu e que também sinto no momento.

O mundo é grande... um moinho gigante.
Pertencer ou não é algo complexo.

CelyLua - O blog das Letras disse...

Muito obrigada por sua visita e seu comentário.
Escolhi hoje este belíssimo texto pra honradamente deixar meu humildemente comentário pra ti grandioso poeta Arcano.
Sua sensibilidade é profunda assim como o oceano...isto faz com que suas palavras sejam notórias as suas inspirações.
Posso então afirmar que este sentimento mesmo distante é verdadeiro... certamente sobrevivera a distancia...mesmo se não mais existir, mas mesmo assim continuara existindo pra sempre em seus pensamentos.
O mundo realmente é grande ou pequeno...muitos dizem que depende totalmente de nós, mas meu pensar não aceita muita bem esta idéia, rs,rs.
Acredito que nem sempre o mundo que desejamos naquele exato momento que nos encontramos “sofrendo por algum motivo” possa de repente por nossa única vontade fazer por onde este “mundo” apresentar o que realmente desejamos anteriormente ou naquela hora decisiva.
Em outras palavras, infelizmente quando amamos mesmo sofrendo ou não desejamos que o mundo se torne nosso maior “aliado em nossas conquistas.” Eu penso assim.
Sobre o natal...
Infelizmente no dia 31 de dezembro de 2001 minha mãe faleceu...enfim “natal ou ano novo” hoje pra mim não existe mais “brilho.”
Adoro escrever...permito que minha inspiração desabroche em versos...faço por prazer as letras que se juntam e formam idéias,rs,rs...nada mais.
Porém meus olhos e coração ficam felizes por saber que pessoas assim como você e particularmente “eu.”
Mesmo tendo cada um seu motivo pessoal pra não gostar do natal ou até mesmo da palavra “natal”,rs,rs. Mas mesmo assim permite sua sensibilidade enxergar com os olhos da alma.
Sendo assim apreciam as palavras...isto pode se dizer e afirmar com determinação “são pessoas belíssimas!”
Em poucas palavras disseste realmente “tudo que naquele exato momento te fez recordar o que habita dentro de ti” isto é uma verdadeira jóia rara, ou seja, você é verdadeiro.
Parabéns e aplauso infinito pra ti.
Pra você minha reverencia.
Carinhosamente,

Cely Cavalcanti.

CelyLua - O blog das Letras disse...

Querida poeta,
Peço humildemente que você aceite meu pedido de desculpas.
No comentário que antes deixei pra ti com este mesmo titulo “Desencontros” por falta de atenção minha, assumo publicamente... infelizmente escrevi como se fosse pra um homem, rs,rs.
Todavia tudo que deixei escrito é pra você com profundo respeito e admiração aos seus maravilhosos textos.
Sendo assim na certeza da sua grandiosa sabedoria espiritual e na qualidade fantástica que és como escritora, espero ser atendida ao meu pedido de “desculpas.”

Beijo poético,rs,rs

Cely Cavalcanti.

Ricardo Valente disse...

Texto-poema... muito bonito... e triste! Beijo!

Patrícia Harumi disse...

Sendo pequeno ou grande, tanto faz, uma hora o amor fortalece (ou não) e chega até a pessoa amada (ou não).


ps' A janela pode ser sua! :)

J disse...

Gosto muito dos teus textos então dei um presentinho para você lá no caderno jota ^^.

Carlinha Said disse...

O mundo nos prega peças...

Fernando Rozano disse...

às vezes me sinto pequeno para o mundo que há dentro de mim. (o livro,...ainda não tenho, mas quando ele ganhar de presente páginas em branco para preenchê-las, prometo, serás das primeiras a saber.)